BI e Mapas geográficos: um casamento perfeito*

O Brasil é extenso e sabemos que muitos Estados brasileiros são maiores do que boa parte dos países europeus. Por sua grande imensidão, as empresas instaladas no País têm dificuldade para gerir os seus negócios em todas as regiões brasileiras. De um modo geral, os executivos tomam as decisões para obterem os resultados listados no planejamento estratégico da companhia baseados em inúmeras informações (dados) da empresa. 

Uma forma mais fácil e ágil de coletar todas as informações é por meio do Business Intelligence (BI), um sistema que cruza os dados dos departamentos da empresa e fornece relatórios gerenciais, cubos e outras informações que possibilitam tomar a melhor decisão. Mas, em razão da grande extensão do país, algumas empresas acabam esquecendo determinadas regiões e não conseguem fazer um bom trabalho, principalmente, no Norte, Nordeste e no Centro-Oeste do Brasil.

E como resolver isso? Uma boa opção é adotar os mapas geográficos ou Sistema de Informação Geográfica (GIS) para visualizar como está a operação do negócios em todo o país. E o que é o Sistema GIS? Segundo o site Fator GIS, trata-se de um sistema computacional composto de softwares e hardwares, que permite a integração entre bancos de dados alfanuméricos (tabelas) e gráficos (mapas), para o processamento, análise e saída de dados georreferenciados. Os produtos criados são arquivos digitais contendo Mapas, Gráficos, Tabelas e Relatórios convencionais.

Dentro deste contexto, o GIS vem para acrescentar informações e fornecer mais amplitude e efetividade ao BI. Com o GIS é possível mapear efetivamente vários pontos fundamentais do sucesso de um negócio, respondendo a questões como: onde estão os clientes, onde estão os fornecedores, onde estão os concorrentes, entre outros, de forma a permitir às empresas agirem e decidirem com informações muito mais precisas sobre seus negócios. 

Antes do GIS, as empresas tinham mais dificuldade em gerenciar e agora ganharam mais esta facilidade. Como ele funciona? Por exemplo, um fabricante de refrigerante pode visualizar num GIS integrado ao BI a distribuição do seu produto em todo o país e definir as estratégias a serem adotadas, como focar em uma região, aumentar ou diminuir a distribuição, checar locais em que não se chega o produto, ou seja, definir as ações a serem realizadas. Ou seja, o usuário pode visualizar em um mapa na tela do computador os principais aspectos do negócio por Região, Estado ou Município. 

Então, o GIS veio para colaborar com a inteligência do negócio e é uma excelente solução para o planejamento dos negócios. Vale a pena conferir.

* Marcos Abellón - Diretor Geral da W5 Solutions, empresa recentemente premiada pela Microsoft por uma de suas soluções de Business Intelligence (BI)


logo conecte 2014 conteudo

Cliente: W5 Solutions