Como vender mais com um sistema de gestão integrado para o marketplace*

O marketplace é um dos canais de venda em maior expansão atualmente. Com custos menores do que montar o próprio e-commerce, por exemplo, esse canal vem conquistando, principalmente, empresários que não possuem tanto capital para investir em uma estrutura robusta.

Mesmo para negócios que já comercializam seus produtos ou serviços on-line, ter a oportunidade de se juntar a plataforma de uma grande empresa e, com isso, aproveitar parte da visibilidade que ela tem no mercado pode alavancar as vendas, sem a necessidade de investir um grande montante de dinheiro. No entanto, para conseguir gerenciar da melhor forma os processos de venda, o lojista pode adotar um sistema de gestão para melhorar a experiência de vender dentro de um marketplace.

Possuir um ERP nesses casos é crucial e pode fazer total diferença nos negócios on-line, tornando a gestão muito mais produtiva e eficiente, facilitando a execução dos processos e auxiliando na redução dos custos e erros.

Apesar de o marketplace gerenciar a maioria dos processos de vendas, existem alguns pontos importantes que precisam ser gerenciados pelos próprios lojistas e que exigem a adoção de um sistema de gestão específico para a automatização de processos manuais, integração de atividades de vendas, financeiro, fiscal, estoque, logística, compras, controle de produção, etc.

O sistema de gestão integrado é fundamental para as lojas virtuais receberem seus pedidos, gerenciarem o estoque e emitirem notas fiscais de forma mais simples e eficaz. E o mais interessante: quando uma empresa entra no marketplace, ela consegue fazer a integração dessas informações com a plataforma do próprio site. O objetivo de investir em um ERP é justamente centralizar as informações que já constam no sistema de gestão com os pedidos recebidos através do canal de vendas. Com isso, um e-commerce não precisaria, por exemplo, acessar o ERP para ver os pedidos que chegaram para a loja virtual e entrar em cada marketplace onde está integrado para visualizar pedidos gerados neles.

E para o empreendedor que ainda tem dúvidas, saiba que investir na otimização de dos processos de vendas virtuais tem se tornado necessário diante das atuais tendências de mercado. De acordo com estimativa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o comércio eletrônico deve atingir um volume de vendas de R$ 79,9 bilhões em 2019. Caso essa projeção se cumpra, o montante representaria um crescimento de 16% quando comparado com o resultado atingido em 2018 pelas lojas virtuais do país, sendo o maior avanço verificado desde 2015. Através de um bom sistema de gestão integrado para as vendas no marketplace, é possível ter uma visão panorâmica sobre todas as atividades diárias e possíveis falhas que podem ocorrer. Sendo assim, o gestor poderá entrar com ações estratégicas para eliminá-las e garantir o sucesso de seu negócio.

*Robinson Idalgo – criador do sistema de gestão on-line. Mais informações no site: www.sistemagratis.com.br