Notícias

Mão-de-obra qualificada em TI: aonde está?*

Quando escuto a seguinte frase “O mar não está para peixe”, lembro de um problema que eu e o mercado de TI estamos enfrentando mais e mais a cada dia. Estou me referindo a dificuldade de encontrar pessoas para trabalhar em empresas de tecnologia.

Sei que não é exclusividade minha o que tenho passado para contratar profissionais para a área comercial e também de desenvolvimento (engenheiros de software). Se não estivesse acompanhando o drama de alguns colegas e empresas concorrentes, chegaria a pensar que o problema sou eu.

O mercado de TI está novamente entrando em ebulição. O meu segmento, que é aplicações ou soluções móveis, encontra-se prestes a explodir no Brasil e no mundo. No entanto, o que toda empresa precisa é se preparar para atender a grande demanda por produtos e projetos para essa área.

Parece brincadeira, mas não é. Vejam os números. Segundo o IBGE, o número de pessoas desempregadas em maio de 2007 chegou a 2,3 milhões. Entre os desempregados em maio, 55,5% eram mulheres, 46,9% tinham entre 25 e 49 anos, 19,8% procuravam emprego pela primeira vez e 24,8% eram responsáveis por sustentar sua família. Então, sabemos que o número de desemprego no País é alto, mas a verdade é que falta profissionais qualificados em TI no mercado. Acreditem nisso. É claro que tem muita gente boa e especializada, mas ainda é pouco para suprir todo o setor. 

Segundo dados da IDC, consultoria do segmento de Tecnologia da Informação e Telecomunicações, o Brasil é hoje o país com maior número de pessoas atuando no segmento de Tecnologia da Informação. Ao todo são 892 mil trabalhadores, 47% do total de vagas existentes em toda a América Latina.

E ainda tem gente capaz de achar que não somos o País do futuro. Claro que temos alguns problemas que insistem em deixar esse futuro um pouco distante. Mas daqui a uns 3 anos eles devem começar a acabar. Como não adianta ficar lamentando, tenho feito grande esforço para encontrar profissionais ainda bastante jovens, mas que demonstrem grandes habilidades, muito interesse de aprender e de crescer sempre, fatores importantíssimos na área que atuo.

Os grandes centros de formação tecnológica vêm sendo uma boa alternativa para “garimparmos” essas mentes brilhantes, que tanto precisamos para o nosso negócio. Posso citar alguns locais que temos grande foco como: Campinas, Pernambuco, Itajubá, Inatel, entre vários outros bons locais que poderia destacar.

Diante disso tudo, o que me surge é que as empresas precisam investir em capital humano e capacitar mesmo a sua própria equipe. Não é fácil buscar um profissional no mercado, muitas são as dificuldades e as mais diversas possíveis. Hoje conto com 20 profissionais na área de desenvolvimento e tenho espaço para pelo menos mais uns 10 até o final desse ano. E como disse no início desse artigo, acho que temos um “oceano” de oportunidades surgindo para inúmeras empresas e para o próprio País. Só precisamos aprender a “pescar” melhor esses brasileiros talentosos que temos. 

* João Moretti – Diretor geral da MobSys, empresa brasileira especializada na área de mobilidade corporativa


W5 Solutions investe US$ 350 mil na abertura de duas filiais

A W5 Solutions, desenvolvedora brasileira de soluções de ERP e BI, acaba de anunciar investimentos para abertura de duas novas filiais. Uma delas será na cidade do Rio de Janeiro (RJ) e a outra será em Buenos Aires (Argentina). O valor do investimento será da ordem de US$ 350 mil para instalação e contratação de profissionais. A previsão é que as filiais entrem em operação a partir de outubro deste ano. 

O objetivo principal da abertura das duas filiais é ampliar o mercado de atuação da W5 Solutions. A empresa irá oferecer serviços de SQL Server em treinamento, performance, suporte, arquitetura e cluster; Projetos de BI em plataforma Microsoft; Desenvolvimento de aplicações em Web; e ERP (exceto para Argentina neste momento).

“A W5 Solutions pretende com a abertura dessas filiais atender clientes de porte com o apoio da Microsoft e reduzir os seus custos com o transporte de profissionais para essas localidades, garantindo a mesma qualidade no serviço”, afirma o Diretor Geral da W5 Solutions, Marcos Abellón. E complementa: “Acredito no mercado da Argentina e creio que haverá um salto econômico. A nossa estratégia é utilizar o data-center que possuímos para oferecer serviços de BI e ERP hosteados. Temos 2 terabytes de espaço”, explica Abellón. 

Segundo o executivo da W5 Solutions, a idéia é ter o retorno do investimento no primeiro ano. Para este ano, a empresa pretende faturar R$ 6 milhões, ou seja, quase dobrar o faturamento do ano passado, que foi de R$ 3,5 milhões. 

Perfil da W5 Solutions

A W5 Solutions foi fundada em 2003 e atende a empresas dos mais diversos segmentos, atuando principalmente em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. A W5 Solutions desenvolve soluções customizadas na web e dispõe de profissionais altamente capacitados e certificados na plataforma de BI para oferecer consultoria, desenvolvimento e gerenciamento de projetos.  

 

 


Chegam as inéditas capas protetoras para iPod Shuffle

A Mobimax, distribuidora brasileira de acessórios e periféricos de informática, acaba de trazer para o mercado brasileiro o que faltava em capas protetoras para iPods. As inéditas capinhas para o iPod Shuffle são as mais recentes novidades da empresa e estarão disponíveis nas lojas na última semana deste mês. 

O kit de capinhas protetoras para iPod Shuffle, da marca própria Mobimax, vem com três peças em diferentes materiais: alumínio, silicone e acrílico. “A nossa proposta é oferecer três possibilidades para os donos de iPods Shuffle, que não contava com esse tipo de produto. Com isso, é possível trocar a capa dependendo do ambiente que você esteja”, explica o Diretor Geral da Mobimax, Mario W. Okuno. 

As capas servem para proteção contra riscos e impactos e estão disponíveis nas cores são: branco e preto. 

Preço e onde encontrar

O preço sugerido é R$ 59,00 e poderá ser encontrado em vários pontos de vendas.


Sobre a Mobimax
Distribuidora brasileira, fundada em 2002, que atua nas áreas de computação móvel e periféricos de informática. Os principais itens distribuídos são acessórios para iPod, PDAs, telefones celulares, mesas gráficas, impressoras térmicas, dentre outros. E agora também passou a distribuir para o setor automotivo: navegadores GPS, kit viva-voz bluetooth, suportes para dispositivos móveis, entre outros. Além de sua linha de produtos de marca própria, a Mobimax representa atualmente inúmeras empresas instaladas na Europa, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Japão, Taiwan, Hong Kong e China. Entre elas: Arkon, Apple, Seiko, Sandisk, Parrot, Aceeca, Griffin, Armor, OtterBox, Sergio, Textra, iKit, HardCandy e Dension. Os produtos são encontrados nas grandes lojas de varejo e nos melhores pontos de venda de informática do Brasil. Mais informações no site:
www.mobimax.com.br

 


Mobimax passa a oferecer etiquetas nacionalizadas no País

Mais uma novidade da Mobimax, distribuidora brasileira e marca própria de acessórios e periféricos de informática, é passar a comercializar etiquetas auto-adesivas, no tamanho 28 x 88 mm, fabricadas agora no País. Estão à venda em todo o território brasileiro e podem ser encontradas nas lojas como Kalunga. 

As etiquetas são de material termo-sensível e auto-adesivas. Cada rolo tem 250 etiquetas e servem para impressão de códigos de barras, códigos de produtos e identificação de pastas, arquivos, entre outros. Voltadas para o mercado corporativo e para uso residencial também, as etiquetas são compatíveis com as impressoras: SLP séries 100/200/400; Dymo EL e Dymo Se300; e Label Writer 400/400 turbo/Twin Turbo/Duo.

Impressoras 

As impressoras Seiko da série SLP 100/200/400 são econômicas, rápidas e possuem impressão térmica. Possuem a tecnologia que permite imprimir uma etiqueta por vez através de um sensor, que identifica a tarja no verso da etiqueta (Black Mark), orientando a quantidade de etiquetas a ser impressas. Além de poder imprimir textos, possibilita a impressão de gráficos, fotos, códigos de barras, organizar pastas e,arquivos, crachás, mailings e envelopes.

As impressoras são usadas em laboratórios para impressão de etiquetas para prontuários de pacientes, coletas e resultados de exames, controle de processos e prontuários de clientes, discrição de produtos, catálogos de produtos. Através do software Smartcopy, que vem junto, ele captura automaticamente informações de endereço para etiquetas de mailings de vários programas como Word, Outlook, Organizer; ACT 2000, GOLDTIME, MAXIMIZER, PILOT DESKTOP, WORDPERFECT.

“Essas impressoras estão fazendo muito sucesso para etiquetar as latas de tintas especiais que são elaboradas a partir da escolha do cliente, que são misturadas em quiosques de fabricantes de tintas situadas em Home Center´s de materiais de construção, através do ‘Sistema Tinting’. Nas etiquetas são colocadas todas as informações da composição da tinta, código de barra, referência do produto, logomarca do fabricante da tinta, unidade de medida em litros e nome do Home Center”, explica o Diretor Geral da Mobimax, Mario W. Okuno. 

Preço

O preço sugerido da etiqueta é R$ 14,90.


Sobre a Mobimax
Distribuidora brasileira, fundada em 2002, que atua nas áreas de computação móvel e periféricos de informática. Os principais itens distribuídos são acessórios para iPod, PDAs, telefones celulares, mesas gráficas, impressoras térmicas, dentre outros. E agora também passou a distribuir para o setor automotivo: navegadores GPS, kit viva-voz bluetooth, suportes para dispositivos móveis, entre outros. Além de sua linha de produtos de marca própria, a Mobimax representa atualmente inúmeras empresas instaladas na Europa, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Japão, Taiwan, Hong Kong e China. Entre elas: Arkon, Apple, Seiko, Sandisk, Parrot, Aceeca, Griffin, Armor, OtterBox, Sergio, Textra, iKit, HardCandy e Dension. Os produtos são encontrados nas grandes lojas de varejo e nos melhores pontos de venda de informática do Brasil. Mais informações no site:
www.mobimax.com.br


Chega ao País o Ballast Ball - inédito aparelho para práticas esportivas em academias

A mais recente novidade para as academias de ginástica é o Ballast Ball. Trata-se de uma bola especial de fácil manuseio e ótima para a prática de exercícios devido a uma substância granulada em seu interior que lhe proporciona total estabilidade. O Ballast Ball está sendo trazido para o Brasil pela distribuidora brasileira Mobimax – divisão Fitness – e já está à venda. 

A bola tem 65 cm de diâmetro, é feita de PVC, por isso tem alta durabilidade, e a sua superfície é anti-bactericida. Além de ser própria para ser usada por alunos em qualquer nível de condicionamento físico e para todos os tipos de exercícios. “Para o seu desenvolvimento foram feitas inúmeras pesquisas que testaram principalmente a boa densidade, o peso e o nível e tipo de ruído que os grânulos geravam.”, afirma o Diretor Geral da Mobimax, Mario W. Okuno.

 A primeira academia a utilizar o aparelho é a Reebok Sports Clubs. Tanto que a academia trouxe Douglas S. Brooks, renomado instrutor de equipes de personal training no mundo todo e autor do best seller e bíblia do personal: “The Complete Book of Personal Training”, e Candice Copeland Brooks, consultora internacional na área de fitness e autora de inúmeros livros, manuais e vídeos para ministrarem juntos alguns treinamentos aos seus professores.

 A divisão Mobimax – Fitness atende todo o País e está distribuindo também o Bosu, além do Ballast Ball. “Iniciamos recentemente a distribuição do Bosu e estamos bem satisfeitos com os resultados. Agora apostamos também no Ballast Ball, que é uma bola muito diferente e deverá ter grande aceitação em academias, consultórios de fisioterapia, Pilates e RPG, bem como para personal trainers.”, explica Mario W. Okuno. 

 Onde encontrar e preço sugerido: 

O preço sugerido ao consumidor final para o Bosu é R$ 690,00 e para o Ballast Ball é R$ 249,00. Informações pelo telefone: (11) 3875-0166. 

 
Sobre a Mobimax
Distribuidora brasileira, fundada em 2002, que atua nas áreas de computação móvel e periféricos de informática. Os principais itens distribuídos são acessórios para iPod, PDAs, telefones celulares, mesas gráficas, impressoras térmicas, dentre outros. E agora também passou a distribuir para o setor automotivo: navegadores GPS, kit viva-voz bluetooth, suportes para dispositivos móveis, entre outros. Além de sua linha de produtos de marca própria, a Mobimax representa atualmente inúmeras empresas instaladas na Europa, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Japão, Taiwan, Hong Kong e China. Entre elas: Arkon, Apple, Seiko, Sandisk, Parrot, Aceeca, Griffin, Armor, OtterBox, Sergio, Textra, iKit, HardCandy e Dension. Os produtos são encontrados nas grandes lojas de varejo e nos melhores pontos de venda de informática do Brasil. Mais informações no site: www.mobimax.com.br


logo conecte 2014 conteudo