Notícias

Business Intelligence para as massas*

No meu dia-a-dia uma das tarefas mais importantes é ser solicitado a ir até as empresas a fim de compreender como funciona o gerenciamento das informações e depois expor minhas sugestões de implementação e melhorias, em relação ao Business Intelligence (BI), no cliente. Nessas minhas visitas tenho verificado muitas mudanças sobre o BI no cenário organizacional, principalmente, em grandes empresas. 

 Antigamente, quando o BI surgiu, as empresas adotavam o sistema para que os diretores do alto escalão, os tomadores de decisão, tivessem a mão dados numéricos e recursos gráficos para traçar as melhores estratégias e decidirem pela atitude mais acertada a tomar. Entretanto, isso vem mudando. Hoje as empresas começam a utilizar o BI para apoiar todo o processo de negócio, ou seja, o BI torna-se uma ferramenta de uso geral nas corporações, passando a ser massificado.

Essa mudança na forma de utilizar o BI nas empresas foi apontada há tempos atrás por um dos diretores de pesquisa do IDC e que vem tornando-se realidade. “BI não significa somente ceder informações às pessoas, mas gerar apoio a qualquer decisão corporativa, de todos os departamentos e níveis hierárquicos. Pode gerar receita até mesmo usado externamente”, explicou Dan Vesset, diretor de pesquisas de Analytics & Data Warehousing da IDC Corp. 

E como fazer com que todos utilizem o BI? Por meio de um treinamento adequado aos profissionais das empresas, que agora passam a inserir os dados dentro do sistema e também sentem a necessidade de consultar as informações. Essa nova fase do BI é conceituada como Intelligente Process Automation (IPA) e possibilita automatizar todas as decisões operacionais diárias, gerando vantagens para empresas como agilidade e redução de custo.

Outra tendência amplamente divulgada é que as empresas estão investindo fortemente em BI e estão realmente acreditando na sua eficiência e eficácia. Tanto é que pesquisas divulgadas recentemente apontam esse movimento no mercado de TI. Segundo dados do Gartner, as empresas latino-americanas devem investir em TI, este ano, 5,44% a mais do que o registrado em 2006. Deste total, o Brasil deve ser responsável por 8,38%, seguido pelo México com 4,73%. E as três tecnologias mais citadas pelos CIOs da região como alvo dos investimentos foram: storage e virtualização, Business Intelligence (BI) e aplicações de negócio, respectivamente. 

* Marcos Abellón - Diretor Geral da W5 Solutions, empresa recentemente premiada pela Microsoft por uma de suas soluções de Business Intelligence (BI)


Novo sistema de controle wireless para iPod é lançado pela Mobimax

Para facilitar o uso e transporte do iPod numa corrida, caminhada, ciclismo ou na prática de outro esporte qualquer, a Mobimax – distribuidora brasileira de acessórios e periféricos de informática – acaba de lançar no mercado brasileiro o sistema de controle wireless para iPod. O aparelho permite total liberdade nos movimentos das mãos com total segurança e já está à venda no País. 

O Command é um novo controle remoto wireless com braçadeira, resistente a água e possui LED indicador de comando que pisca toda vez que clicam no controle. Tem função Sleep, que é ativado após 30 segundos sem utilização do aparelho. A braçadeira inclusa é de alta qualidade e conforto, feita em neoprene com diversos níveis de regulagem e com velcro para ajuste. Vem também com um clip de segurança para possibilitar o encaixe do iPod, além do braço, no cinto, no passante da calça, entre outros locais.

O novo sistema de comando wireless é muito fácil de usar. Basta encaixar o adaptador wireless incluso no conector dock e inserir uma bateria também inclusade 3v, a partir disso a comunicação entre o controle e o iPod é feita automaticamente. É compatível com iPod: Nano 1ª e 2ª gerações, Mini, 4ª Geração, 5ª Geração n/a Wireless e Dock 1 Controle Wireless.

Onde encontrar e preço sugerido:

O produto pode ser encontrado nos seguintes pontos de venda: Americanas, Atera, Brasoftware, Casa do Notebook, Shoptime, Softcorp e Submarino. O preço sugerido é R$ 490,00.


Sobre a Mobimax
Distribuidora brasileira, fundada em 2002, que atua nas áreas de computação móvel e periféricos de informática. Os principais itens distribuídos são acessórios para iPod, PDAs, telefones celulares, mesas gráficas, impressoras térmicas, dentre outros. E agora também passou a distribuir para o setor automotivo: navegadores GPS, kit viva-voz bluetooth, suportes para dispositivos móveis, entre outros. Além de sua linha de produtos de marca própria, a Mobimax representa atualmente inúmeras empresas instaladas na Europa, Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, Japão, Taiwan, Hong Kong e China. Entre elas: Arkon, Apple, Seiko, Sandisk, Parrot, Aceeca, Griffin, Armor, OtterBox, Sergio, Textra, iKit, HardCandy e Dension. Os produtos são encontrados nas grandes lojas de varejo e nos melhores pontos de venda de informática do Brasil. Mais informações no site:
www.mobimax.com.br


Mobimax distribui novas capas protetoras de silicone para teclados Apple

As mais recentes novidades da Mobimax, distribuidora brasileira de acessórios e periféricos de informática, são as capas protetoras de silicone para teclados dos laptops da Apple e teclados com e sem fio para desktops Apple. São três modelos de capas: Soft Touch, Soft Touch Pro e Soft Touch XT, respectivamente para os modelos MacBook; MacBook Pro e PowerBook G4 Aluminium; e teclados com e sem fio Apple. As capas estarão disponíveis no mercado brasileiro a partir de julho próximo, nas melhores lojas do ramo. 

Leia mais...

Mobilidade a favor do serviço em campo

Mais um final de semana se aproxima e o frio me recorda a necessidade de fazer a famosa assinatura da TV a Cabo. Mas e a vontade onde está? Logo surge na mente: Pagar e gerenciar mais um serviço que talvez não ofereça um bom atendimento. Isso porque tantas pessoas reclamam do suporte e esperam longos períodos até a vinda do técnico. 

Como melhorar ainda mais o serviço prestado das operadoras de telefonia, TV a cabo, saneamento básico, ou seja, das empresas, que compõem o mercado de Utilities, aos consumidores finais? Muitas das reclamações hoje em dia são referentes a qualidade do atendimento mencionando a morosidade e as informações incorretas, como os problemas mais apontados. 

Como solucionar a questão? A resposta não é um mistério. A adoção de uma solução para automação dos agentes em campos por meio de um PDA que seja sincronizado com a retaguarda da empresa para possibilitar uma melhoria significativa do serviço tanto para o consumidor final quanto para a empresa prestadora desse tipo de serviço. 

O funcionamento da solução é simples. Todas as informações mencionadas pelo consumidor final são recebidas pela Central de Atendimento e inseridas no sistema da empresa pelo atendente. Por sua vez, o sistema organiza e gerencia as Ordens de Serviço (OS), definindo pela proximidade qual o agente deve se deslocar ao local do chamado e transmite as informações a este para um PDA ou smartphone, através de push. Este último é a tecnologia que sincroniza o equipamento com a retaguarda da empresa ou, caso a empresa não possua, poderá utilizar a ferramenta de gerenciamento via WEB, na qual é possível controlar as ações dos técnicos e suas ordens de serviço, tais como: mudanças de prioridade, cancelamentos e alterações de dados, além de visualizar relatórios gerenciais de todos os passos do processo, que possibilitam um maior controle sobre a empresa. 

A aplicação permite automatizar os processos de envio, solicitação, atualização, acompanhamento e gerenciamento de ordens de serviços e do trabalho realizado em campo e proporciona a disponibilização da informação em real-time interna e externamente.

Alguns dos principais diferenciais do serviço de push para envio de chamados aos PDAs em campo são:

•Solução Modular, que permite a montagem do aplicativo de acordo com a demanda e necessidade;

•Adaptação de formulários e relatórios;
•Integração de forma transparente em diferentes fontes de dados e sistema;
•A comunicação poderá ser feita com qualquer meio de comunicação (ou qualquer operadora de telefonia celular (GSM, TDMA, CDMA) e será gerenciada pelo nosso módulo de comunicação que garante 100% de confiabilidade no envio e recebimento de dados; 
•Os agentes de campo podem trabalhar tanto on-line ou off-line, dependendo da possibilidade de acesso ao recurso de comunicação remota ou quando a redução de custo de comunicação é um fator que deve ser considerado; 

Quando o técnico estiver no local do chamado, ele já terá em mãos de todo o material necessário para atender aquela OS e ao finalizar o atendimento poderá comunicar em tempo real à empresa o término. Ganham todos: cliente, empresa e o agente. 

Agora como isso ocorre? Por exemplo, a fornecedora de água e esgosto precisa munir seus agentes de campo com PDAs ou smartphones e, este por sua vez, precisa incluir um software para realizar a gestão do atendimento em campo em sincronia com a solução de gestão da empresa. Então, quando algum problema surgir: você liga para a Central, menciona a situação e logo o agente em campo mais próximo do local já recebe a OS para fazer o atendimento. 

Simples, não? Mas a adoção pelas empresas ainda é pequena no País. As vantagens são inúmeras, e entre elas posso destacar: agilidade, segurança dos dados, redução de custos e a satisfação do cliente. Esperamos que esse cenário atual do mercado de Utilities se transforme e, em curto prazo de tempo, os consumidores possam ter uma boa visão desses serviços e das empresas que as operam.

João Moretti – Diretor e fundador da MobSys, empresa brasileira especializada em soluções de mobilidade corporativa


Setor laboratorial movimenta R$ 900 milhões/ano no País

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) o setor laboratorial movimenta em torno de R$ 900 milhões por ano e congrega cerca de 200 mil profissionais diretos e 1 milhão indiretamente em todo o País. Para capacitar e atualizar toda essa mão-de-obra do setor composta de médico patologistas, biomédicos, bioquímicos, entre outros, a SBAC está promovendo desde o dia 10 de junho até o dia 14 de junho o 34º Congresso Brasileiro de Análises Clínicas (CBAC), que acontece no ExpoMinas, em Belo Horizonte (MG).

A SBAC considera que existam cerca de 20 mil laboratórios de análises clínicas no Brasil e que realizam em média 10 milhões de exames por mês distribuídos entre grandes, médios e pequenos estabelecimentos. A maior concentração dos laboratórios está na região Sudeste com 70% e os 30% restantes espalhados pelas outras regiões do País. Outro dado interessante é que os exames mais realizados são: Hemograma, Dosagem de Glicose, TSH Tireóide e exames parasitológicos nas regiões Norte e Nordeste.

“Mudanças estão ocorrendo no mercado há alguns anos e uma das maiores causas é o investimento em tecnologia, sendo que cerca de 10 a 15% do faturamento dos laboratórios é destinado a automatização dos processos. As principais áreas beneficiadas são: Bioquímica, Hematologia, Bacteriologia e Imunologia. Para os pacientes, as vantagens advindos com as novas tecnologias são: resultados de exames disponibilizados mais rapidamente, diminuição na quantidade de material humano coletado e o menor custo”, afirma o Presidente do 34º CBAC, Dr. José Ronaldo Cardoso.

34º CBAC e 7º CBCC

Paralelamente ao 34º CBAC e 7º Congresso Brasileiro de Citologia Clínica (CBCC), acontece uma Exposição do setor com a participação de cerca de 100 empresas da área laboratorial. Estão presentes empresas como: Labtest, Dade Behring, Johnson & Johnson, Siemens, Hermes Pardini, entre outras. 

Serviço:

34º CBAC e 7º CBCC
Data: 10 a 14 de junho de 2007
Horário: 09h às 19h
Local: ExpoMinas – Belo Horizonte (MG)
Av. Amazonas, 6030, Bairro Gameleira, 30510-000, Belo Horizonte, MG.
Tel: (62) 3214-1005
e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. - site: www.cbac.org.br

Sobre o CBAC

Desde 1971, a Sociedade Brasileira de Análises Clínicas realiza o Congresso Brasileiro de Análises Clínicas com o intuito de aprimorar o conhecimento técnico dos congressistas e apresentar na área de exposição os mais recentes equipamentos, produtos e serviços do setor. Considerado pelos participantes, expositores, conferencistas e o mercado em geral, como o maior e mais importante congresso na área de análises clínicas da América Latina. 

 


logo conecte 2014 conteudo