Novos tempos exigem novos planejamentos

Com o avanço da pandemia pela covid-19 pelo Brasil, a lógica do mercado tem mudado bastante. Mudaram-se as expectativas, o comportamento dos clientes, fornecedores, concorrentes e até mesmo dos agentes públicos. E aí surge a questão: devo seguir o meu planejamento ou devo refazê-lo? E como fazê-lo?

É necessário entender que, em momentos de crise como este, as atitudes a serem tomadas nem sempre serão semelhantes às soluções utilizadas em períodos normais. Por isso, o consultor e sócio da People+Strategy, Fernando Ceglio, explica que é necessário refazer o planejamento e dá dicas para criação de um plano focado na gestão de risco, por meio de métodos ágeis que garantemmais efetividade nas estratégias. Confira!

  • A primeira recomendação é estabelecer rapidamente um comitê de crise. É importante definir o seu papel e colocá-lo em prática com maestria, para rever as responsabilidades e estabelecer ações emergenciais para sobrevivência – como a renegociação de contratos e o novo fluxo de caixa, por exemplo.
  • Disciplina será essencial para garantir que as ações emergenciais planejadas estejam sendo executadas da maneira correta.
  • É preciso realizar a leitura de cenário e de ambiente adequada, principalmente no que diz respeito a fornecedores e clientes. Entender sobre todos os elementos que os compõem, desde números até os diferenciais. A metodologia das Cinco Forças de Porter pode auxiliar neste momento.
  • Mapear e definir os desafios, dimensionando os recursos necessários e priorizando o que é essencial em curto prazo. O Brainstormingé adequado neste momento, pois ajuda a desenvolver ideias “fora da caixa”.
  • Comunicar e alinhar com clareza e transparência as informações relacionadas ao planejamento, para que todos da organizaçãoestejam dentro de uma agenda única. É o momento de detalhar prazos, metas e estabelecer o apoio referido. Nesta etapa, metodologias como o Mapa Estratégico são bastante eficientes.
  • Preparar e desenvolver a liderança para que ela possa trabalhar de forma contínua e eficaz. A dica é aproveitar a crise para elevar o patamar de gestão. Aumentar o nível de protagonismo e engajamento, criando uma cultura para que os líderes incorporem a disciplina, a atenção e a prontidão no modelo de gestão.

Não restam dúvidas que sim, um planejamento é fundamental neste momento. Mais do que isso, é importante ser ágil nas tomadas de decisõespara uma efetividade das ações e resultados do planejamento.

Trace um plano, execute-o e faça seu acompanhamento. As crises demandam um processo de gestão mais dinâmico e clareza daquilo que é prioritário no curto prazo, porém sem perder a leitura de qual será o momento ideal de retomada.
_

 

 

Cliente: People + Strategy